dor-nas-costas-postura-errada

Postura correta e saúde

Passar horas curvado na frente do computador faz parte da rotina de muitas pessoas. A má postura é ruim não só para a saúde física, mas para o bem-estar emocional e social. Os efeitos da postura ruim são sentidos em todo o corpo, causando dores nas costas e pescoço, fadiga muscular, limitações na respiração, artrite nas juntas, problemas digestivos e mudanças de humor — sem contar que cria uma má impressão na hora de procurar emprego, no início de um relacionamento ou de uma nova amizade.

Ela também pode tornar a pessoa mais vulnerável à violência urbana: muitos anos atrás, pesquisadores mostraram que as mulheres que andam curvadas, olhando para o chão como se carregassem o peso do mundo nas costas, tinham muito mais risco de serem assaltadas do que as que andavam rápido, com a cabeça ereta. Vivemos em um campo gravitacional e, quando nosso corpo está desalinhado verticalmente, certos músculos têm de trabalhar mais que outros para nos manter na posição correta. A consequência é uma fadiga e um desconforto que perduram mesmo depois de finalizado o esforço que os causou.

Em um estudo realizado com 110 alunos da Universidade Estadual de San Francisco, nos Estados Unidos, os pesquisadores pediram que 55 estudantes andassem curvados, enquanto outros 55 deveriam andar com as costas eretas. Resultado: esses últimos se sentiram muito mais bem-dispostos e cheios de energia ao longo do dia.

Qualquer posição assumida repetitivamente ou por períodos prolongados “treina” os músculos e tendões para se esticarem ou encurtarem e causa um nível de estresse nos ossos e juntas a ponto de alterar sua forma mais ou menos permanentemente. Da mesma forma que o salto alto encurta e contrai o tendão de Aquiles e os músculos da panturrilha, manter as costas curvadas, hora após hora, pode resultar em uma deformação perene. O mesmo vale para a má postura na caminhada, que deixa a pessoa com os ombros e a parte superior das costas permanentemente arredondados.

 

Sentados no trabalho e no descanso:

Embora os primeiros seres humanos passassem a maior parte do tempo caminhando, correndo e de pé, hoje, nos países desenvolvidos, 75% do trabalho é feito sentado. A maioria vai e volta do trabalho sentada e descansa na mesma posição. Quanto mais tempo a pessoa passar sentada (ou de pé), sem se mexer, nem se movimentar, maiores são os riscos de desenvolver dor nas costas, de acordo com um relatório na revista científica Journal of Manipulative and Physiological Therapeutics.

“Text neck” (“pescoço de torpedo”, na tradução livre) é um termo criado por um quiropraxista da Flórida, Dean L. Fishman, para definir a lesão de estresse repetitivo resultante das (muitas) horas com a cabeça para frente e para baixo durante o uso de dispositivos eletrônicos. Nessa posição, os músculos da nuca e da parte superior das costas se contraem. Já quem se curva para frente quando se senta tem a tendência de cerrar as mandíbulas e contrair os músculos faciais, o que causa dores de cabeça e disfunção temporomandibular (DTM).

Curvar-se para frente ou manter a má postura pode reduzir a capacidade pulmonar em até 30%, reduzindo o volume de oxigênio que chega aos tecidos do corpo, segundo Rene Cailliet, pioneiro no campo da medicina musculoesquelética. Além disso, comprime os órgãos abdominais e pode reduzir os movimentos peristálticos, tão importantes para a digestão e função intestinal normais.

Uma das atividades mais problemáticas da atualidade, especialmente para crianças e adolescentes, cuja estrutura óssea ainda está em formação, é carregar mochilas extremamente pesadas para a escola, às vezes durante o dia. O peso força o corpo para frente, com grandes chances de causar os mesmos males que a má postura.

Exercícios são aliados!

Para o fisioterapeuta britânico Nick Sinfield, melhorar e manter a postura exige um esforço consciente combinado a exercícios de força e flexibilidade que corrijam os desequilíbrios musculares. Segundo ele, sequências que trabalham o core (músculos que formam o centro de força do corpo, como os abdominais e os lombares), os músculos das nádegas e os extensores ajudam a corrigir a má postura.

Os erros na postura:

Hábitos a serem evitados, de acordo com o Serviço Nacional de Saúde britânico:

— Carregar mochilas e bolsas em um ombro só.

— Ficar de pé com as costas retas, mas com o quadril para dentro e a região lombar enrijecida (a espinha dorsal normal tem três curvas: no pescoço, no peito e na região lombar).

— Ficar de pé com o peito e as nádegas empinados (a chamada “posição Pato Donald” sobrecarrega a curva lombar).

— Apoiar-se em uma perna só, o que coloca uma pressão desnecessária em um único lado do quadril e da região lombar.

— Jogar a cabeça para trás e o queixo para frente na hora de olhar para a tela do computador ou ver TV. Abaixe a tela ou eleve o assento.

— Segurar o telefone no ombro. Melhor manter as mães livres usando fones de ouvido ou bluetooth.

Fonte: ZH Vida

Newsletter

Cadastre-se na nossa newsletter para receber novidades todas as semanas, prometemos só mandar coisas legais :)



Quer mais informações?

Preencha seus dados abaixo para que não haja dúvidas :)





Champagnat

R. Edmundo Saporski, 80

41 3029-1785